Sempre acreditei que se queres mesmo conhecer, ficar, sair, seja lá o que for fazer com alguém,  não custa deixar a tua verdadeira intenção bem clara para o outro.

Primeiro porque existe uma pessoa do teu lado, a fim de conhecer os teus gostos, as curvas do teu corpo, ou uns detalhes toscos da tua vida.

Só que o que mais vi em comum nas ultimas relações são os joguinhos que as pessoas fazem e eu, nunca suportei isso. Comigo nunca funcionou.

Quanto mais desinteressada a pessoa demonstrar ser, mais longe eu fico dessa pessoa. Quando mais demorarem para responder a minha mensagem – não por alguma ocupação –
mas por puro prazer de me deixar à espera para me manter a correr atrás, mais ainda eu me mantenho distante.

Quando mais falarem em saudade e não mexerem um dedo para me ver, mais eu me acostumo com essa carência disfarçada de saudade, e sigo o baile.

Para mim, as coisas precisam ser simples e objectivas porque odeio perder tempo, ou perceber que estou na geladeira de alguém que talvez nem tenha interesse algum em mim,
mas me mantém como só mais um contacto para quando se sentir sozinho ou carente.

Também vais gostar destes:
Pessoas que ficam acordadas até tarde tem mais chances de se tornarem psicopatas.
Pessoas com desordens do lado direito do cérebro podem desenvolver vício por fazer piadas.

penso que se você sente saudade do outro, só chegar e dizer o que sente. Se sentes vontade de convidar o outro para assistir um filme, beber uma cerveja, sei lá, precisas  chegar e dizer. Mas diz só se encontrares espaço para dizer, seja transparente, directo, presente somente se houver reciprocidade.

Caso contrário, liga o lixe-se!

VIAIandê Albuquerque (Adaptado)
Partilha
Loading...