O António era um carismático vendedor de castanhas que um dia optou por vender os seus aperitivos junto a um banco.

Um antigo amigo do António passava pela entrada do banco, e ao vê-lo fica incrédulo!

– O que andas por aqui a fazer? – questionou.

– Ando a vender castanhas desde a semana passada! Não podia ter sido melhor decisão. Os clientes assim que saem do banco, compram-me 2 ou 3 sacos. Em breve fico milionário.

Interesseiro, o amigo aproveita a maré de sorte de Ant+onio e pede:

– Podes emprestar-me uns 30 euros já que a vida te corre assim tão bem?

António responde depressa:

– Não posso…

– A sério que não me orientas 30 euros? – reclama o amigo.

Também vais gostar destes:
No primeiro dia Deus criou a vaca ANEDOTA
Quando três amigos estão a conversar numa cervejaria ANEDOTA.

– Não dá mesmo! Fiz um acordo: nem eles vendem castanhas no banco, nem eu empresto dinheiro cá fora!