Pesquisadores descobriram um certo detalhe no DNA: Pessoas que gostam de dormir pouco são mais energéticas, optimistas e felizes.

Pessoas que dormem muito pouco durante a noite ficam irritadas o dia inteiro. Quer dizer, as pessoas normais sentem-se assim. Segundo a reportagem do Wall Street Journal, cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, identificaram uma espécie de “elite dos sem dormir”, um restrito grupo de pessoas que consideram o sono um desperdício de tempo.

Ao invés de ficarem cansados e mal-humorados, estes indivíduos são enérgicos, otimistas e contentam-se com apenas quatro ou cinco horas de descanso por noite. E o melhor é que, em geral, pessoas deste grupo tendem a ser mais magras, a ser capazes de manter dois empregos e a viver sem necessidade de cafeína e energéticos.

Para comprovar, os pesquisadores modificaram ratos geneticamente para sofrer a mutação, e estes também passaram a dormir menos. A descoberta pode ser útil para entender como é possível cortar horas de sono sem causar nenhum impacto na saúde, acarretando, por exemplo, na criação de medicamentos com este fim, mas que não nos prejudicam.

Agora, a equipa de cientistas estuda o DNA dos “membros” deste grupo que aceitaram ser voluntários. A maioria destas pessoas partilha de características invejáveis: são mais magros que a média, muito otimistas e bastante tolerantes à dor física e a transtornos psicológicos.

Facto é que muitas pessoas no mundo dormem menos que o recomendável por noite. Porém, somente de 1% a 3% da população é realmente qualificada para fazer parte da “elite dos sem dormir”.

Outra má notícia: se aproveitas qualquer oportunidade para tirar uma soneca, com certeza não fazes parte deste grupo privilegiado.