Um homem com ciume extremo e natural do Qatar achou que era uma boa idéia selar a “dita cuja” da sua esposa com super cola enquanto ele ia por alguns dias a uma viagem de negócios, informa o Doha Tribune.

O homem de 33 anos foi levado a tribunal depois que a sua esposa foi levada para as urgências do hospital por ter sofrido de complicações médicas e uma dor inimaginável.

Ele confessou ao juiz que era culpado de colar os órgãos da esposa, mas só porque ele acreditava que ela o queria trair e depois que descobriu que ela havia feito gosto a um post do seu primo de 12 anos no Facebook.

Ele também mostrou um selfie dela que ela havia postado na sua conta do Facebook onde um dos seus calcanhares era claramente visível a todos e não estavam cobertos de acordo com a lei islâmica, afirmou ao juiz.

O homem foi levado a tribunal depois das acusações da família da esposa por danificar os órgãos reprodutores e arriscar-se a torná-la infértil.

Segundo o juiz Muhammad Bin Saden, da corte de justiça de Qatar, em Doha, o marido causou injustamente danos à esposa, embora os seus motivos fossem “bem intencionados“, mas colocados em ação de forma “estranha”, disse ele.

Além disso, o juiz apontou que, depois de passar pela evidência e fotos que o marido havia levado, o sofrimento foi parcialmente justificado, mas ainda decidiu que a mulher deveria administrar 100 chicotadas para evitar novos “mal-entendidos” entre ela e o seu marido.

Também vais gostar destes:
Pessoas mais felizes conversam com desconhecidos nos transportes públicos.
Pessoas que gostam de dormir pouco são mais magras e felizes, afirma estudo.

O marido foi condenado a pagar 40 Riyal (US $ 10 dólares) e impedido de usar qualquer tipo de cola ou adesivo na sua esposa novamente.