Uma mulher foi apanhada a furtar uma mangalho num cemitério. A mulher encontra-se agora em prisão preventiva e já se sabe que é uma ninfomaníaca.

O seu marido morreu num desastre de viação quando ela era muito nova e desde então as saídas à noite para encontrar novas conquistas nunca mais tiveram fim.

Hoje em dia e já mais envelhecida, a mulher sentia a falta “de algo real” que os objectos comprados não lhe davam. Assim decidiu ir cemitério e conseguiu, muito a custo, furtar o mangalho de um defunto levando-o para casa.

As autoridades rapidamente tomaram conta do ocorrido e quando o coveiro de serviço a apanhou em primeira instância, constatou que ela tinha “aquilo que parecia um badalo, de cor roxa, na mão”.

Nota: Este é um artigo de carácter humorístico/satírico com o objectivo de fazer rir. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade. É meramente ficcional.