Um funcionário do INEM foi despedido por usar as sirenes da ambulância para acordar a sogra, tal era o ódio que tinha por ela.

Escusado será dizer que ele acabou “no olho da rua”. Luisinho, como era conhecido pelos amigos conduzia ambulâncias há largos anos e também estava casado há uns outros tantos.

Sempre queixoso que a sua relação não ia bem, ele atirava as culpas das discussões com a esposa à sua sogra. Ela nunca aprovou o casamento.

Um dia, Luisinho perdeu a cabeça e passou três madrugadas seguidas a conduzir a ambulância com as sirenes ligadas à volta da casa da própria sogra, tudo para que ela não pudesse adormecer.

Depois de 2 dias a ouvir barulho que a impedia de dormir, a sogra fez queixa e a chefia de Luisinho, acabaram por despedi-lo.

Dias depois, a sogra foi vista num bar próximo a comemorar e a pagar rodadas aos amigos pelo despedimento do genro.

Nota: Este é um artigo de carácter humorístico/satírico com o objectivo de fazer rir. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

FONTETá Feio
Partilha