A CIA foi acusada de usar músicas do David Carreira para torturar prisioneiros. A Agência prendeu cerca de 15 pessoas depois de estas terem sido apanhadas a roubar gomas numa bomba de gasolina e o castigo que alegadamente essas pessoas têm recebido foi divulgado e está nas bocas do mundo.

Aos 15 indivíduos que foram apanhados, em simultâneo, a entrar numa bomba de gasolina no estado de Utah e a furtar “diversos tipos de gomas, entre as quais ursinhos, dedos, ovos estrelados e tubarões”, consta-se que o castigo aplicado pela CIA passou por colocar TODOS eles na mesma sala durante 72 horas com a discografia do artista português David Carreira a tocar em loop.

Julius Gallagher, um dos detidos, já está em liberdade e decidiu abrir a boca e contar o que lhe fizeram à imprensa americana. Ele disse: “Foi demasiado mau. A conjugação da claustrofobia com aquela música foi sinistra e uma das músicas tinha até a colaboração do Snoop Dogg. É algo que nunca vou esquecer…preferia que me tivessem arrancado as unhas dos pés a frio”.

A CIA já se defendeu, dizendo que os reclusos “tinham espaço suficiente” e que “ouvir música ainda não constitui nenhum crime”.

Agora, não sabemos se David Carreira quererá insurgir-se contra a agência e o governo americano, mas motivos ele tem: utilizar as suas músicas como forma de tortura talvez não seja muito digno.