Crise dos 20 – período difícil no caminho para os 30 anos, onde a pessoa começa a questionar a própria vida e tudo o que está à sua volta.

Acredita-se que isso aconteça por conta do stress em se tornar um verdadeiro adulto. Muitas pessoas sentem-se confusas e angustiadas, mas é possível enfrentar essa nova fase naturalmente e sem neura.

Chega um dia em que percebes que aquelas lembranças boas da infância estão mais distantes na memória. E quando te lembras da adolescência, custa a acreditar que tiveste coragem de ir a certos lugares, usar certas roupas e até de fazer certas coisas.

E de repente, notas que a casa dos vinte e poucos anos começa a deixar saudades, mesmo antes de teres saído dela. É mais ou menos assim que percebes que mais dia menos dia vais entrar nos 30, uma época que perturba todas as pessoas, mas que para algumas pode ser mais delicada, cheia de dúvidas e angústias.

Os solteiras começam a cobrar-se por um casamento, os casadas analisam se estão felizes nos seus relacionamentos, quem não teve filhos entra numa corrida contra o tempo devido à diminuição de hormonas e profissionalmente, todas começam a questionar-se se estão no caminho certo.

De facto, fazer um balanço pode ser positivo para identificar falhas do passado e até para corrigir erros, mas se te sobrecarregares de pressão e cobranças pelo simples facto de teres atingido determinada idade podes desencadear conflitos sérios e até a depressão.

É natural querer ser-se bem sucedido em todos os âmbitos da vida, e mais natural ainda se sentires frustração quando não alcanças um objetivo num período pré-determinado pela sociedade, mas o ideal é enfrentares todas as adversidades com calma e paciência, até porque, um dos vários pontos positivos de teres vivido até aqui é a sabedoria que se adquire e a experiência que nos faz entender que a vida é feita de fases e que todas elas passam naturalmente independente das nossas escolhas.

Também vais gostar destes:
Bebés que nascem em Setembro têm mais sucesso, afirma estudo.
O cheiro de bebés pode causar vício, pois liberta em nós a hormona da felicidade”.

A melhor maneira de passar por mais esta fase da vida é encarar a passagem do tempo como mais um sinal de que precisas aproveitar cada minuto. E não é só isso, ao invés de lutares contra algo imutável, conforma-te, a juventude eterna vendida pelo mercado da beleza não existe, assim como não existe essa necessidade de determinar um prazo para ser feliz.